[GER-LP] 32.1 – Apostila

USO DE EXPRESSÕES

1) A Fim ou Afim?

Escrevemos afim, quando queremos dizer semelhante. (O gosto dela era afim ao da turma.).

Escrevemos a fim (de), quando queremos indicar finalidade. (Veio a fim de conhecer os parentes. / Pensemos bastante, a fim de que respondamos certo. / Ela não está a fim do rapaz.)

 

2) A Par ou Ao Par?

A expressão ao par significa sem ágio no câmbio. Portanto, se quisermos utilizar esse tipo de expressão, significando ciente, deveremos escrever a par.

Exemplos:

Fiquei a par dos fatos. / A moça não está a par do assunto.

 

3) A Cerca de, Acerca de ou Há Cerca de?

A cerca de significa a uma distância. (Teresópolis fica a cerca de uma hora de carro do Rio.)

Acerca de significa sobre. (Conversamos acerca de política.)

Há cerca de significa que faz ou existe(m) aproximadamente. (Mudei-me para este apartamento há cerca de oito anos. / Há cerca de doze mil candidatos, concorrendo às vagas.)

 

4) Ao Encontro de ou De Encontro a?

Ao encontro de quer dizer favorável a, para junto de. (Vamos ao encontro dos nossos amigos. / Isso vem ao encontro dos anseios da turma.)

De encontro a quer dizer contra. (Um automóvel foi de encontro a outro. / Este ato desagradou aos funcionários, porque veio de encontro às suas aspirações.)

 

5) Há ou A?

Quando nos referimos a um determinado espaço de tempo, podemos escrever há ou a, nas seguintes situações:

⇒ há: quando o espaço de tempo já tiver decorrido. (Ela saiu há dez minutos.)
⇒ a: quando o espaço de tempo ainda não transcorreu. (Ela voltará daqui a dez minutos.)

 

6) Haver ou Ter?

Embora usado largamente na fala diária, a gramática não aceita a substituição do verbo haver pelo ter. Deve-se dizer, portanto, não havia mais leite na padaria.

 

7) Se Não ou Senão?

Emprega-se o primeiro, quando o se pode ser substituído por caso ou na hipótese de que.

Exemplos:

Se não chover, viajarei amanhã (= caso não chova – ou na hipótese de que não chova, viajarei amanhã).
Se não se tratar dessa alternativa, a expressão sempre se escreverá com uma só palavra: senão.
Vá de uma vez, senão você vai se atrasar. (senão = caso contrário).
Nada mais havia a fazer senão conformar-se com a situação (senão = a não ser).
“As pedras achadas pelo bandeirante não eram esmeraldas, senão turmalinas, puras turmalinas” (senão = mas).
Não havia um senão naquele rapaz. (senão = defeito).

 

8) Haja Vista ou Haja Visto?

Apenas a primeira opção é correta, porque a palavra “vista”, nessa expressão, é invariável.

Exemplo:

Haja vista o trágico acontecimento… (hajam vista os acontecimentos…)

 

9) Em Vez de ou Ao Invés De?

A expressão em vez de significa em lugar de. (Hoje, Pedro foi em vez de Paulo. / Em vez de você, vou eu para Petrópolis.)

A expressão ao invés de significa ao contrário de. (Ao invés de proteger, resolveu não assumir. / Ao invés de melhorar, sua atitude piorou a situação).

 

10) Por quê, por que, porque ou porquê?

A maioria da população sofre com as dificuldades em entender a utilização da língua-padrão portuguesa, principalmente na utilização do “Por que / Por quê / Porque / Porquê”.

Confira alguns exemplos:

Não sei por que você acha isso.
Claro. Por quê?
Não julgues porque não te julguem.
Dê-me ao menos um porquê para sua atitude.

A forma por que é a sequência de uma preposição (por) e um pronome interrogativo (que). É equivalente a “por qual motivo”, “por qual razão”, vejamos:

Não sei por qual motivo (por que) você acha isso.
Não sei por qual razão (por que) você acha isso.

 

Caso surja no final de uma frase, imediatamente antes de um ponto: final, de interrogação ou exclamação, ou um ponto de reticências, a seqüência deve ser grafada por quê, pois, devido à posição na frase, o monossílabo que passa a ser tônico.

Não sei por quê!
Ainda não terminou? Por quê?

 

Existem casos em que “por que” representa uma sequência preposição + pronome relativo, equivalendo a pelo qual, pelos quais, pelas quais, pela qual. Em outros contextos por que equivale a “para que”:

O túnel por que deveríamos passar desabou ontem.

 

A forma “porque” também é uma conjunção, equivalente a pois, já que, uma vez que, como. “Porque” também pode indicar finalidade, como: para que, a fim de. Trata-se de um uso mais frequente na linguagem atual.

Você continua implicando comigo! É porque eu faltei ontem?

 

A forma “porquê representa um substantivo. Significa causa, razão, motivo e normalmente surge acompanha de uma palavra determinando, um artigo, por exemplo.

Creio que os verdadeiros porquês mais uma vez não vieram à luz